Brenner Oliveira: Tu te tornas, novamente, saudade em mim....

Tu te tornas, novamente, saudade em mim. Tu de que eras. Tu de que sonhaste. Tu de que mataste. De tantas inquietações que vivo, me doei ao prazer de não mais silenciaste tu, porque tu me és ferida. Cicatrizada.

Inserida por brenneroliveira