Carolina Martinez: E modo como fazia sentir me especial era...

E modo como fazia sentir me especial era fantástico e indescritível, era surreal e capaz de me fazer perder em milhões de anos-luz em seu olhar. A fala não era nossa comunicação preferida, mas quando exercitada era infinita a vontade de não parar, e mesmo com tantas palavras que mais tarde percebera que foram com o vento, existia também ali uma porção de frases nunca ditas um para o outro, palavras silenciosas e misteriosas que nunca seriam se quer colocadas à tona.
Anos mais tarde ela escrevia em seu diário todas essas palavras nunca jogadas para fora de sua alma. Anos mais tarde, notara que sentir se especial era algo que talvez nunca mais poderia sentir, percebera também que toda essa dor era dela, e somente dela. Era um sentimento complexo mas poderia ser considerado individual, era dela - e somente dela para ele. Ele não enchergara, e 50 anos depois notara que a mulher de sua vida tinha ido embora, junto com seus possiveis 3 filhos e toda a felicidade que um dia seria capaz de sentir.Ficou sozinho e se lamentando. Morreu só.
Mas quem se importa? Ele tivera suas chances

Inserida por carollzp