Jefferson Amorim ..: .......................................................Súplica....

.......................................................Súplica.

Me sito tão próximo de algo, mais não consigo deparar, porém pode, “um dito-cujo com tanta idoneidade “... Não saber qual o melhor caminho, me noto como um infante que se perdeu da mãe, e permanência desorientado, magoado e desequilibrado, eu escrevo para tentar achar réplicas, mais aquém quero ludibriar, o Maximo que impetro é cambalear nas linhas deixando ainda mais claras as coisas que não sei...Preocupo-me demais com coisas complexas, logo eu que me acho tão simplório, deve ser por isso.
Hoje em um breve momento de melancolia, encontrei em meio aos meus pensamentos uma rosa murcha, que tal coisa estaria fazendo ali, junto às duvidadas, os meus almejares, que de forma alguma desejo sobre eles poder, mais apertei a minha cabeça a fim de descobrir, tudo que vi foi um grande branco, às vezes me sito tão idiota, imaturo, inconseqüente e que procura tão apavoradamente um lugar pra se esconder, mais sei que, se eu fizer isso estarei calando minha alma, percebo que ela quer explodir pode ser a qual quer momento, ou nunca. Agora sei que por um motivo aquela flor estava ali, mais não é para eu saber por que, um dia que eu estiver com minha cabeça vazia pode ser que eu por fim deva descobrir, mais até lá procurarei um ensejo que justifique a compleição dela por lá.

Inserida por cafjeff