Fernanda Bezerra de Oliveira: “Sem limites, sem freios, sem...

“Sem limites, sem freios, sem contorno, sem saída. Um novelo de lã, algo de difícil acesso ao fim. Isso é o que me tornei ou o que sempre fui? Seria minha própria culpa, ou minha culpa me fez assim? Meu limite está no outro, assim como minha culpa, minha carga, minha vida. E isso é sobrecarregar demais alguém. Alguém que não tem culpa nenhuma d’eu ser assim. Onde eu termino e começa você? Eu já não tenho essas respostas, nunca tive, será que algum dia terei? Só o tempo irá dizer.”

Inserida por fernandaoliveiraa