Natali Azevedo: QUE O AMOR Que o amor seja paciente e...

QUE O AMOR

Que o amor seja paciente e jamais aprisione,
Que seja terno, doce e sutil,
Que seja amigo, companheiro e leal.
Que o amor seja gostoso como deve ser
E que não seja nada que ele não é.
Que o amor conquiste aos poucos bem devagarzinho
Que seja sábio e verdadeiro para conquistar sem jamais possuir
Que o amor nunca peça para o outro ficar se ele não quiser,
Que não se confunda com carência, ciúme, egoísmo ou medo da solidão,
Nem justifique nada de ruim que aconteça no mundo.
Que nunca obriguemos o amor a amar
Que o amor que sentimos se transforme na felicidade de outro alguém
Que seja prazeroso e divertido, caso contrário, que não se chame de amor.
Que não se chame de amor achar que o outro é perfeito,
Ou se achar perfeito para o outro.
Que não se chame de amor privar o outro das coisas que o fazem feliz,
Que não se chame de amor se privar da própria felicidade na tentativa de fazer o outro feliz.
Que não se chame de amor desistir de si mesmo, só porque o outro nos conforta da nossa própria ausência.
Que o amor não busque no outro o que falta em nós.
Que ofereça ao outro o que de melhor sobra em nós.
Que o amor sempre sobre, mesmo que sobre sozinho.
Que o amor sempre convide, nunca obrigue.
Que quando acabar, o amor encontre a porta aberta para ir embora
Que quando renascer, encontre novas portas abertas para voltar,
E que quando as portas estiverem fechadas
O amor entenda e não tente pular a janela,
Pois, as portas certas estarão sempre abertas.

Inserida por nanavedo