Er: Ter problemas na vida é inevitável,...

Ter problemas na vida é inevitável,
ser derrotado por eles é opcional.
.
.
.

" (...)EU PRECISO DE TI SENHOR! EU PRECISO DE TI, OH PAI! SOU PEQUENA DEMAIS. ME DÁ A TUA PAZ. LARGO TUDO PRA TE SEGUIR! Entra na minha casa, entra na minha vida, meche com minha estrutura, SARA TODAS AS FERIDAS!(...) "



Minha dor, guardo comigo. Aprendi a ser assim desde muito nova ainda. Você pode me olhar e não fazer a mínima idéia do que se passa aqui dentro. Você pode achar que estou feliz ou que acabei de ganhar na mega-sena quando na verdade acabei de perder a pessoa que eu gostava. Choro quando escrevo e escrevo quando quero chorar. Minhas histórias ninguém conhece. Minhas agonias, meus amores perdidos, meus desencontros com meu próprio mundo. Guardo comigo!
Não sei se isso é bom ou ruim. Tem gente que fala que “ajuda a colocar pra fora o que te faz mal”, como despejar um balde de lixo na cabeça de alguém que não tem nada haver com isso. Não gosto dessa idéia. Sou meio homem nessas horas. Prefiro entrar na minha caverna, ficar muda sem falar com ninguém e resolver o assunto na minha cabeça. Coisas que aprendi crescendo em uma cidade pequena, onde as pessoas precisam viver de aparência. Estar a todo momento mostrando que está tudo bem, que a vida é boa, que o amor é lindo, que ninguém tem problemas em casa. Aprendi muito cedo a disfarçar a minha dor.
Hoje não aceito qualquer coisa. Já aceitei demais. Não tenho que aceitar nada que alguém queira me impor sem meu consentimento. Aceitei calada as mazelas da vida, que desciam arranhando goela abaixo. Não aceito mais nada. Desculpe, não posso mais! Dói. Fere. Corta. Mas depois cicatriza. E toda cicatriz é uma pele mais forte. Mais resistente. Menos sensível. A cicatrização alivia a dor do corte, pois a pele se fecha novamente, deixando apenas a marca do que foi machucado, que é pra gente não esquecer o que passou.
Não aceito que me julguem sem me conhecer. Não aceito que me conheçam pelo meu sorriso ou pela falta dele. Se eu te contar a minha vida, ouça sem me interromper. Não me dê conselhos, pois o que vc terá ouvido são apenas histórias e não sentimentos. Demonstre compaixão, mas jamais tenha pena de mim. Não vou me fazer de vítima, muito menos assumir uma culpa que não for minha.
Não me diga onde errei. Eu sei. Conheço meus acertos mais louváveis e meus erros mais repulsivos. Se der errado, vivo meu luto de novo. Não me importo. Vai doer. Vai ferir. Vai cicatrizar e depois virar apenas uma marca de recordação. Bem ou mal, minha história me faz ser quem sou. Viveria cada segundo de novo como se fosse uma despedida. Talvez eu cometesse os mesmos erros. Talvez eu cometesse outros erros. Mas jamais passaria impune até aqui. Cada um sabe da sua história e só isso importa. Por isso, guardo comigo minha dor, minhas agonias e meus pesadelos mais tenebrosos. Divido as alegrias, as conquistas e os sonhos mais altos. Escrevo sobre o que sinto, acho mais fácil traduzir meus sentimentos em palavras espalhadas em frases. Escrevo pq a dor não cabe no papel. E dessa forma, minha dor continua só minha. Guardo comigo! É minha e de mais ninguém!


.
.

Inserida por Renatapaes