Ziimar Riicardo: XIX Acreditei em meus sentimentos e...

XIX

Acreditei em meus sentimentos e passei a cultivá-los todo instante.
Desejei-os subitamente
Compreendi cada palavra e gestos e, mesmo de longe, acompanhei toda batalha.
Lutei contra a razão e usei-a, de muitas vezes, para esconder minhas tristezas.
Esqueci.
Dei chances ao meu coração; reguei meu afeto e vi brotar novamente o Amor. Cresci. Aprendi desenvolver maneiras para finca-lo em meu coração. Conheci.
Desvendei. E hoje aprisiono-me no que chamo de Amor Eterno.
“Que não seja imortal, posto que é chama. Mas que seja infinito enquanto dure”.

Inserida por Ziimar