H. Dobal: n Namorata Vimos na tarde os peixes...

n Namorata

Vimos na tarde os peixes saltadores
e a morte da luz nas suas escamas.
Sonhamos o vôo das gaivotas
o silêncio da a´gua parada.

O sol o fogo o vento
os poderes da vida num momento
aceitos. E aceitamos a paz
das paisagens preparadas.

preparamos sem pressa o silêncio entre nós
sem saber ao certo o que devemos sentir:
pelo que não dizemos, nos perdoamos;
pelo que não nasceu, nos enterramos.

O nascer o morrer as dores
do fogo da vida. A vida na deriva do destino
segue o seu curso separado.

Inserida por lucijordan