Enéas Leite: Meu pai perdeu um pulmão aos 43 anos e...

Meu pai perdeu um pulmão aos 43 anos e teve força suficiente para trabalhar, sustentar a sua família até a sua aposentadoria por tempo de serviço. Nunca teve carro, o pouco que conseguiu foi comprar a sua casa e pagar meus estudos. Apoiado na janela, respirava com dificulldade, nunca foi a praia comigo, tão pouco participáva de outras brincadeiras de minha infância. Só veio a falecer, quando percebeu que sua família estava bem estruturada, seu filho já formado, trabalhando, em condiçoes de dar continuídade a sua missão, de amar e proteger minha mãe, seu grande amor de sua vida. Um verdadeiro HERÓI.

Inserida por eneasleite