Maria Rosa: Eu? De tudo que não seja efêmero,...

Eu?

De tudo que não seja efêmero, daquelas características passageiras provenientes das manias que adquire-se no percurso; daqueles eus adaptáveis e momentâneos... de tudo que não seja efemero e me represente melhor
Hoje eu sei....
Sou uma aprendiz!!!!
Aprendi tanto... por mim mesma. Pelas minhas próprias experiencias porque em algum momento escolhi não mais ficar na arquibancada da vida aprendendo com o desfile e tropeços alheios.
Sofri! Amei! Cresci! Venci! Perdi e não me importei! porque no fundo, a perda não existe.

Inserida por thaismca