Carlos Bernardo González Pecotche: O inefável prazer de viver não se...

O inefável prazer de viver não se experimenta, enquanto não começamos a olhar nossa vida como o principal dos trabalhos que devemos empreender.

Às vezes pode mais a força de um sentimento que a de mil pensamentos juntos.

Há duas coisas que são, sem dúvida alguma, inseparáveis, porquanto constituem uma mesma e absoluta verdade: a Criação e seu Criador.

A fidelidade é uma força indissolúvel, quando seu objeto - seja um ser, uma ideia, um pensamento - constitui algo que se acha consubstanciado conosco.

A fortuna pode enriquecer o homem materialmente, mas, se ele não enriquece também sua inteligência, a vida continuará misérrima.

Inserida por smla1234