Leonardo Horta: {Terra das artes} Vejo-te do alto,...

{Terra das artes}

Vejo-te do alto,
deitada sobre o vale,
dentro em ti há história,
há vidas há memória.

És terra de sábios,
és reduto da alma,
és passado e futuro,
és agitada calma.

Muitos dizem: és só caminho,
e em parte tem razão,
pois és sempre caminho,
das artes desta nação.

Da arte de pintar telas,
à cena à qual tributas palmas,
à arte que manifesta,
os afetos de nossas almas.

Fostes terra de lavoura,
da colheita o ano inteiro,
fostes terra do aço,
de negócios, do dinheiro.

Hoje és terra de sábios,
de artes, das escolas,
és terra de violinos,
bombardinos, e violas.

Tua beleza não é nas ruas,
mas nas vidas,
espalhadas pelos parques,
calçadas e avenidas.

Sou filho desta terra,
e nela viverei,
de seus sons e sabores,
jamais me esquecerei.

Me lembre de escrever,
Quando nunca partir,
e de telefonar,
quando jamais me despedir.

Minha terra é feita de gente,
não termina em seu limite,
quem não a compreende,
compreenda a arte e a visite.

Inserida por LeonardoHorta