Andressa Regaco: Saudade. Ah a saudade... Que tristeza é...

Saudade. Ah a saudade... Que tristeza é a saudade! Talvez seja a dor mais doída que existe. Ela fere, nos tira o sono, nos deixa frágeis, vulneráveis... Ah saudade! Porque nos mal trata tanto? Vem disfarçada como um sentimento qualquer... Mas eis que o tempo vai passando e ela torna-se uma monstra avassaladora. Não nos deixa em paz. A saudade é fiel. Taí, ela nunca nos abandona. Sempre está ao nosso lado. Saudade. Saudade dos tempos de criança, do amor que se foi, do bolinho de chuva que só a vovó sabia fazer, dos choppinhos da faculdade... Ah saudade! Porque tantas lembranças? Pra que tanta recordação? Aí de repente nos pegamos olhando fotos. Pronto! A saudade tomou conta da gente! Nessa fase já não há mais jeito. A saudade é cruel mesmo. As lágrimas escorrem, as mãos soam, o pensamento nos atormenta. A saudade é mesmo uma raposa. Chega devagar, mas depois de um tempo não nos deixa nem respirar mais sem ela. Oh saudade... Eu sei que você existe, mas por favor deixe me tranqüila. Pelo menos hoje. Há muito tempo você me acompanha, porém não suporto mais tê-la por perto. Vá procurar outro pensamento. O meu já não me obedece. Só vive em função de ti...

Inserida por andressaregaco