Deborah Oliveira: Ela não esta. Foi a uma festa! Tudo...

Ela não esta. Foi a uma festa!

Tudo estava em uma rotina incrível, já não havia motivos reais para sorrir.
Ele não parava de reclamar, e ela é claro, permanecia em silencio. Não que ela estivesse com remorcio, ela apenas estava viajando em sua mente tentando imaginar o porquê estava com ele ainda.
Ele ficou a maior parte do tempo dizendo: Por que você é assim?Por que você age de tal forma?
E ela com uma paciência inabalável não contestavam uma só palavra dele, pois sabia que naquela etapa da situação ele já estaria com seus pensamentos concluídos.
Então ele continuou: Você não era assim... Agora você quer sair com as suas amigas e não quer me levar. Você não era assim!
Ela já não agüentando mais aquela humilde alma se achando uma das mais nobres do mundo, falando em sua cabeça, disse ironicamente: Nossa como você consegue estar tão certo das coisas assim?
Ele: Nossa como você é irônica!
Ela respondeu: é que é muito chato pensar que só você tem razão, é chato você pegar no meu pé com meses de namoro. É chato você ser chato, é um saco ter um homem inseguro ao meu lado.
Neste momento ele permaneceu estático, claro, ele não esperava que ela o contestasse, afinal, ele sempre tinha razão.
Ela respirou fundo enquanto tirava sua aliança e disse: eu sei que tudo que passamos foi lindo, mas nada se compara a liberdade.
Hoje eles nem se cumprimentam, amanha faria mais um mês de namoro. Mas ela disse que não se arrependeu de nada, pelo contrario, saiu com as amigas, disse a mãe dela para a avó ao telefone.
A avó não acreditando no triste destino disse: mas ele era um mocinho tão bom...
A mãe disse: ela teve seus motivos. Bom me deixe ir, vou buscá-la para levá-la a uma festa.
A avó diz: Deus coloque juízo na cabeça desta menina!
A mãe completa dizendo: Tchau mãe!

Inserida por deboraholiveira9