Dfd: Tem coisas que só uma filha faz por...

Tem coisas que só uma filha faz por você

Estou pra escrever este post desde a segunda-feira, mas tá difícil, viu?
Bem, mas vamos lá, ser mãe não é só ser politicamente correta e eu tenho o direito de confessar aqui as minhas fraquezas – por isso, devo dizer que me senti vingada na primeira reunião de pais da escola da Lu, que aconteceu no último sábado.

Vocês sabem que ela estuda na mesma escola onde eu fiz o ensino médio – é uma escola pública, de excelente qualidade e que tem um vestibulinho bastante disputado. Pois, há cerca de 20 anos eu não entrava lá, a escola está completamente diferente - mais colorida, com jardins, flores, enfim, muito mais agradável. Senti saudades da minha adolescência e eu vou dizer, apesar dos pesares, fui muito feliz ali, digo pesares porque adolescência é aquilo, né? Você ainda não se encaixou na pessoa que é, não se sente à vontade consigo mesma e eu era exatamente assim – me achava feia, meio gordinha, não gostava do cabelo, não tinha roupas bacanas nem dinheiro pra fazer programas legais e não era exatamente popular. Demorou pra eu me encaixar, mas hoje as lembranças que eu tenho são mais boas que ruins.

Bem, mas vamos à Lu – eu fui convocada a ir à reunião - a convocação é feita apenas para os pais cujos filhos têm notas vermelhas, o que não é o caso dela, que felizmente, tem boas notas. Então, ela me disse que eu estava sendo convocada porque ela não tem bom comportamento. E foi isso. Os professores me disseram que ela é muito popular, que tem muitos amigos, que é a menina mais bonita da sala (!!) e que por isso faz muito sucesso entre os meninos que querem todos se sentar perto dela. A professora de Biologia chegou a dizer que existe uma lateral da sala, que é masculina e é onde ela se senta. Pode isso? Gente, eu confesso que ao mesmo tempo em que ouvia atentamente as reclamações do professores sobre a bagunça, me esforçava pra não rir porque eu estava achando engraçado aquilo – ela, que nunca se sentiu à vontade na antiga escola, agora é a menina mais popular da sala, tem milhões de amigos e está feliz da vida por lá. É tão bom ver que fizemos as escolhas certas.

È lógico que chegando em casa, eu conversei com ela, disse que acho ótimo que ela tenha tantos amigos, que tenha se integrado tão bem na escola, mas que dentro da sala e aula ela tem que prestar atenção. Por sorte, ela tem boas notas, acho que mesmo não prestando muita atenção, está conseguindo captar a matéria. E ela prometeu se comportar.

Mas, é isso, sei que não é bacana dizer isso, mas me senti vingada, tipo pagando as contas com o meu passado – tem coisas que só uma filha faz por você!

Ah, é claro que o pai ficou com ciúmes!

Inserida por vandeka