Yasmine Camargo: Sensibilidade Difícil dizer um pouco do...

Sensibilidade

Difícil dizer um pouco do que sou. Não tive um crescimento fácil,
a vida é preenchida de obstáculos,e é nosso dever superá-los. Nasci numa cidade pequena,esquecida talvez,porém,
foi um lugar excelente para viver.
Pois bem,foi. O tempo foi passando e rapidamente essa
cidade virou um caos em violência, as pessoas não tem mais educação e nem sensibilidade.Hoje,acho que isso existe no Brasil todo,começando pela ignorância de nossos
políticos,que de trouxas,iludidos, os elegemos.
Sempre tento manter meus sentimentos no lugar por conta desse caos, e do meu caos 'particular' .
Uma adolescente como as outras talvez,perdi meu pai muito cedo,sofria de depressão,tive bulimia,tive amigos traiçoeiros,era briguenta,às vezes até ignorante com garotos.
O que se escondia dentro de mim? era medo que meus
sentimentos tinham? de ser livre? de agir por impulso como muitos fazem,sem nem sequer pensar nas consequências?
Sinceramente não era o que eu queria para mim.
Tive uma educação diferente. Na verdade,eu a fiz!
Em casa tinhamos tantos problemas,brigas, que nunca tinhamos tempo de parar e conversar sobre o que estava acontecendo
com cada um. Poucos anos depois que meu pai foi
assassinado,ganhei um padrastro,que por irônia do destino,vivia bêbado,era grosso e nos tratava mal . Por isso,todos sofriam,
e minha mãe às vezes se perdia sem saber o que fazer para
tirá-lo de casa. Até que fim,um dia criou coragem e separou-se definitivamente. Os anos passaram-se, o mundo mudou novamente,mas nós não. Páro para pensar,e fico pensando em quem sou,no que fui e quem serei. Tanta mudança,mas talvez eu ainda seja a mesma,talvez eu acredite que não mudarei. Minha alma está cansada de ir por aí. Tadinha, se iludiu com as pessoas,acreditou que as pessoas ainda podem mudar enquanto é tempo e notar que a vida está passando. Cansei de falsos amigos,aqueles que vivem ao seu lado só planejando como te derrubar. Não me vingo.
Quer saber por quê? Perda de muito tempo. Já ouvi conhecidos dizer
" ah se eu fosse você,partiria em cima,até acabar com a raça" mas pra quê? o que ganho eu troca? iria rir na hora,depois ficaria decepcionada profundamente comigo,poderia fazer com que essa pessoa fosse parar no hospital,mas novamente pergunto,
o que diabos eu ganharia com isso? nada!
Isso é pouco,eu sou digna,não nojenta.
Só o tempo cura,levará cada um para o seu devido lugar,e a vida,deixa que ela se encarrega de dar o troco a quem nos machucou. Sinto que estamos sempre em constante mudança,mesmo que não queiramos isso,tudo muda e quando percebemos é muito tarde,
ou muito cedo.Aprendi cedo que não devo julgar as pessoas.
Acaso sou melhor que alguém?
Minha cabeça gira em torno de dúvidas,respostas,versos e agonia por sentir as mudanças. Sou quase mulher.
Sou mesmo? ou ainda garota? Ai céus...
Meu maior defeito é cuidar mais dos sentimentos que tem prioridade maior até que profissão. Sei ser feliz do meu jeito,comigo mesma. Seria tão bom que o mundo soubesse se divertir um pouco sem drogas,sem fingimento,e sim olhando para si mesmo e para as pessoas ao redor... Em todos os meus atos,
em todos os meus passos,sinto falta do meu pai ao meu lado para me dar conselhos,talvez eu não o tenha abraçado o suficiente,
e pudera eu,na época saber falar e dizer olhando em seus olhos
" pai,te amo,fica aqui comigo,não solta minha mão..." .
Gostaria de dizer as todas as pessoas que saíram e entraram em minha vida,que todas elas,até mesmo as que foram inimigas e consideram-me assim,que,foram muito importante para mim,
em cada gesto meu tem um pouco de cada uma,
em cada sorriso meu,meus sentimentos profundos,
em cada olhar,minhas marcas...
Em cada uma,uma situação que vivi.
E sem querer ser metida,sei que em todas elas,
sempre terá um pouco de mim também...

Inserida por yasminecamargo