L. K. P.: De repente o ar que respiro me some......

De repente o ar que respiro me some... meu sonho quase que não lembro. Mas sei que nele deambulo procurando por alguém e por tudo que me some. Me some o ar, me some o chão, me somem os pés, me some a força. Procuro por alguém que me some. Alguém que me some levando tudo que preciso. A lágrima vira caco e o macaco fuma cigarro. Meu pássaro bebe café como um viciado e juro que vejo meu cachorro escrevendo o resto de um livro onde me sumiram as palavras também. Me some a consciência de vida. Me some tudo. Me sumam os anos, me suma a vida... ou me volte tudo, me volte alguém.

Inserida por lkp