Natali Azevedo: Tenho sede, a todo o momento. É uma...

Tenho sede, a todo o momento. É uma sensação estranha de querer ter o que não se pode, ou se pode, mas não se sabe que pode. Não saber que “se pode uma coisa”, é o mesmo que não pode-la. Se você não sabe que pode andar, não anda, se você não anda não corre. Penso que talvez seja assim com a vida. É por isso que eu tenho sede. Sede de descobrir todas as coisas, coisas infinitas que eu posso fazer e ainda não sei. Quantas coisas maravilhosas deixam de ser feitas nessa vida por que nós não sabemos que podemos fazê-las, ou pior, porque nos dizem para não fazê-las. Eu não tenho nada haver com Deus, com a moralidade que criaram, com os bons costumes que foram inventados, portanto, isso não existe para mim. Só as coisas que eu imagino existem para mim, e eu só imagino as coisas que eu quero, e se eu quiser, posso imaginar o mundo do meu jeito,com minhas cores, minhas formas. E que tudo de doentio e assustador que houver no mundo, venha de mim, só de mim. Porque o meu mundo não será de nenhum jeito se não do meu jeito.

Inserida por nanavedo