Paloma Horta: Segredos explícitos Quanto mais eu...

Segredos explícitos

Quanto mais eu penso
Mais eu me perco
Sei andar pelo mundo
Porem me perco em mim mesma
Me perco nos meu erros,
Me perco com meus apegos
Me perco com os meus mais profundos desejos
Me perco ao achar pessoas diferentes e comuns
Pessoas que não são de lugar nenhum
Ou que não saem de um


Me perco com as minhas fraquezas
Me perco com minhas fugas
Me perco no tempo ou na ausência dele
Me perco o tempo inteiro

Não acredito mais no som das palavras,
As palavras são logo levadas pelo vento
Então escrevo
Escrevo o que corre por minhas veias.
O que não significa que ainda consiga ler a minha alma.
Por isso me questiono sempre
Para não confundir o que escrevo
Como um domínio sobre aquilo que sinto.

A preguiça de pensar e a facilidade de se alienar
Retarda a descoberta do que realmente queremos
Nem sempre quem existe,vive
Quem apenas existe
Se torna telespectador da própria vida
E termina na vastidão do nada.
Esses geralmente temem a morte
Mas se contentam com a ausência de vida em vida
Temem ausência de alguém
Mas não temem a ausência de si mesmo.








Me questiono,me reviro do avesso
Quero saber tudo , ir ,sentir e conhecer o que desconheço
Confesso que tenho pressa
Sei do que esse mundo e capaz
E Ainda sim sempre espero o melhor ,
Não tenho mais anseios
Por que sempre ofereço o melhor que posso oferecer
E o mundo gira como tem que ser

Oferecemos não o que temos, Mas o que somos
E o que somos,pra onde vamos
Depende dos nossos mais íntimos sonhos
Porem não conseguimos nos enganar ou fingir que realizamos
Que estamos sempre sanos
Que não cometeremos enganos

Não interessa se parecemos bonitos ou feios
Ricos ou pobres
Alegres ou felizes

Nessa minha vida de eterno aprendiz
Conheci muito rico pobre
Muito pobre rico
Muita gente bonita feia
E muita gente feia bonita
Muita gente forte fraca
A verdade tarda mas não falha
O que não se vê ,se sente
Muitas vezes quem cala consente

Somos o que somos e não o que temos
Somos o que vivemos e o que aprendemos
Somos o que somos e sentimos
Somos nosso segredo mais explicitamente íntimos.



17-06-09 By Paloma Horta

Inserida por palomahorta