Letícia Miranda Rocha: Como viver com tanto medo, limitando-se...

Como viver com tanto medo,
limitando-se a sentir o que lhe é proposto?
Porque não girar o mundo e provar novos sabores?
Depois diga-me qual é o de melhor gosto.

Somos jovens, e jovens são como diamantes ao sol.
Um coração partido é coisa séria, e deve ser tratado,
ou pode-se envelhecer precocemente, e deixar de acreditar
que os sonhos podem se reallizar.

Eu tinha tudo sob controle, o acaso foi meu amigo muitas vezes.
Mas o seu cheiro foi me guiando; eu só quis provar da sua beleza,
que me cegou sem que eu percebesse.

Agora eu estou perdida, desejando voltar ao ontem,
ao seu cheiro, 'a sua companhia.
Minha paixão me levou a uma série de erros.
Mas isso não me aborrece!

O que me aborrece é saber que talvez você tenha sido indiferente,
quando acreditei que estivesse sendo encantador!
Me aborrece não poder te mandar para o quinto dos infernos,
ou então te declarar o meu amor!
Me aborrece sua falta de interesse em minha vida,
quando tudo nela passou a girar em torno de você!
Me aborrece não poder lhe cobrar o tempo que te ofereci!
Me aborrece não poder nunca mais ver você dormir,
com a sensação de que talvez você estivesse a sonhar comigo!
Me aborrece não saber se alguma vez você sonhou comigo;
ou se tudo realmente não passou de ilusão!

Me aborrece pensar que eu estava no meu melhor tempo,
e eu dediquei toda minha luz à você, acreditando que
talvez você quisesse sempre voltar e se aquecer no meu calor.
Quando na realidade, hoje me parece que você apenas... curtiu!

Eu nunca vou me arrepender, mas até toda a desilusão passar,
vou andar por aí, perdida em meus pensamentos,
conversando com o meu coração.
E tirando sarro do tempo...
Vou andar sem ter onde ir,
vou beber sem sentir o sabor,
vou comer sem ter fome,
vou me aquecer no calor.

Vou suar o meu sofrimento, vou ocupar minha mente com fatos reais.
Aqueles que são dolorosos,
aqueles que me faz questionar a vida.

E se alguém lhe questionar sobre o meu comportamento,
se alguém lhe fofocar dizendo que sou sem jeito...
diga-lhe que assim são os viajantes,
que estão sem dinheiro pra passagem porque gastou tudo o que tinha no ponto turístico da primeira cidade.
Não aconselhe-o a aferecer ajuda,
pois o viajante nunca quer ajuda.
O viajante quer viajar.

Inserida por Lerocha