Bernardo Almeida (www.bernardoalmeida.jor.br): Adeus Minha inspiração Deita morta a...

Adeus

Minha inspiração
Deita morta a sete palmos do chão
Junta aos vermes que aceleram minha decomposição

O corpo, um dia célebre
Agora fede, apodrece
Não fala, não pensa, perece

Sirvo-me da companhia das criaturas subterrâneas
Que sobrevivem da fatalidade alheia
Tal qual o invejoso, de caráter desfalcado

Funesta realidade, triste sinceridade
Guarda a conclusão angustiante de um ciclo
Que se basta sem desejar mais tempo

Bernardo Almeida

Inserida por robertleroy