Rebeca - Néctar da Flor: Até que ponto vai o sintoma de uma...

Até que ponto vai o sintoma de uma saudade? Como pode alguém viver de saudade, se convive com a pessoa todos os dias e usufrui de momentos que os piores conseguem ser perfeitos? Uma mulher que virou escoteira de um amor cheio de saudades. Tem dias que a saudade de tão frenética vira insônia. Outros dias de tão plena, vira descanso dos pensamentos contemplativos. Saudade que virou uma aventureira na emoção. E emocionar uma saudade ao ponto de se fazer suave, é saber escalar uma montanha emotiva e ver lá de cima o camarada chamado amor, fazendo culto a santidade chamada lembrança. Na velocidade que desço essa montanha de devaneio, não me responsabilizo se esbarrar em qualquer recordação que esteja sendo cultuada. A saudade do nosso excesso é tão grande, que pensar com calma tira a comoção que já é acostumada. Nostalgia que nunca foi arquitetada dentro de um momento tão pensado. Uma saudade que sabe ser audível e quanto mais alto... melhor.


A minha saudade tem sombra e é a dele.



~*Rebeca*~

-

Inserida por Nectardaflor