Vania Assunção: Não temo desagradar… Tanto faz, me...

Não temo desagradar…
Tanto faz, me criticar ou elogiar,
Minha paciência,
Sempre anda por um fio…
Sou metade amor, doçura,
Canto, silêncio, clausura…
Sorrisos e lágrimas…
Tempestade e calma...
Quem sou eu?
Mulher, uma Bruxa
um vendaval?
Eu sou algo inaceitável
Por muitos...Se pudessem me jogaria na fogueira,
Como fizeram com meus antepassados
tenho minhas origens...
Não vou pela cabeça de ninguém
Mão sou bruxa de livrinho de banca,
Não sou bruxa de Pentagrama;
Que só enfeita o Pescoço!
Não vivemos de mídia para sobreviver;
Nossos antepassados estão ai até hoje;
Sendo divulgados, ainda assim de forma erronia;
Fazer o que...Não é?
Li tantas besteiras a respeito deste dia...
Tenho vivencias, experiências e muito á aprender...
Mas rogo aos Deuses Paciência!

Inserida por vaniaAssuncao