Pedro Pondé: Pelo visto aquele rato aquele rato gordo...

Pelo visto
aquele rato
aquele rato gordo esteve
Esteve aqui
roeu meus sonhos
Delinquente
novamente
Minha fome mestra nao tem dentes junto o que restou

Alguns trapos
meus remendos
Tudo agora nutre aquele
aquele bicho
O rato estranho
estranho e gordo
come o bom
E deixa o lixo para mim
para mim

Medo de dormir novamente
Medo de estar desatento
Medo de acordar com um novo frio
Sem roupa
sem sono
e sem cobertor

Inserida por britomari