Ana Paula Zandoná: Nós sofremos um bocado durante a vida...

Nós sofremos um bocado durante a vida até acharmos nosso ponto de equilíbrio. Ele não é, necessariamente, passar no vestibular para medicina, ser muito rico ou a festa do final de semana. Hipocrisia seria eu dizer que nada disso importa e que não é incrivelmente maravilhoso. Mas, de nada adianta alcançarmos o suposto sucesso se não mantivermos nossos valores e princípios dignos - os alicerces para o nosso caratér.
As pessoas esquecem que, antes de qualquer realização, há a ética, a integridade, a honestidade; as verdadeires medidoras de um ser humano. Não é só um diploma na faculdade ou um saldo na conta altíssimo que dizem se uma pessoa "presta" ou não. Tê-los, somente, sem o principal (o interior e os pensamentos) é como não ter nada. Afinal, o fundamento e mecanismo da nossa vida se baseiam em seguir o que nossos valores éticos e morais "mandam".
O fato é que buscar a vida de uma maneira apenas superficial é supérfluo; a busca deve ser, incessantemente, pelo que somos e temos, pelos príncipios inerentes a nós. Antes de julgarmos apenas o que é trazido com uma pessoa, deve-se analisar o que tem dentro dela.

Inserida por anapaulazandona