Paloma Horta: Naquela noite esqueci do tempo, A razão...

Naquela noite esqueci do tempo,
A razão perdeu para o desejo
Cada minuto,cada segundo,
Parecia ser o ultimo,
A disritmia confundia minha respiração,
Faltava ar,
A vontade de ficar discordava da lógica,
Nunca coencidiria com a hora de ir embora,

Não existia mensuração ,razão,
Era um ser, quase monocular vidrado,
Não consegui me conter,
Não foi isso que vim pra dizer,,
Ficou explícito na maneira que me entregava,
Correspondida com harmonia como tudo acontecia,
revelamos a essência,
E a dúvida do amanhã, so renovava o meu agora.

Nem sempre sou o que represento,
Não aceito fórmulas certas,
Por que eu não espero acertar sempre,
Não me cobre o que espera de mim,
Por que vou seguir meu coração,
Não me faça ser quem não sou,
Não me convide a ser igual,
Por que sinceramente ,sou diferente.

.
Sou sempre eu mesma,
Mas com certeza não fui e nem serei a mesma pra sempre,
Sei que fomos longe demais
Porem, não sei voar com os pés no chão,
Não sou a dona da verdade ,
Não sei sentir de mentira,
Não sei gostar pela metade.


Quando fechamos os olhos estamos imersos no nosso mundo
Porem quando abrimos ,nos vemos num penhasco
Não sabemos mais como prosseguir
Daqui eu só saio,se você me empurrar
E se for essa a sua vontade
Por favor,Prossiga,não vou me machucar
Eu adoro voar....

Inserida por palomahorta