Chico Buarque: Essa moça tá diferente, já não me...

Essa moça tá diferente,
já não me conhece mais.
Está pra lá de pra frente,
está me passando pra trás.
Essa moça tá decidida
a se supermodernizar.
Ela só samba escondida
que é pra ninguém reparar.
Eu cultivo rosas e rimas
achando que é muito bom.
Ela me olha de cima
e vai desiventar o som.
Faço-lhe um concerto de flauta
e não lhe desperto emoção.
Ela quer ver o astronauta
descer na televisão.
Mas o tempo vai,
mas o tempo vem.
Ela me desfaz.
Mas o que é que tem?
Que ela só me guarda despeito,
que ela só me guarda desdém.
Mas o tempo vai.
Mas o tempo vem.
Ela me desfaz.
Mas o que é que tem?
Se do lado esquerdo do peito,
no fundo, ela ainda me quer bem.

Essa moça é a tal da janela
que eu me cansei de cantar.
E agora está só na dela,
botando só pra quebrar.

Inserida por lumaloira