Desconhecido: Enquanto houver civilização, somos...

Enquanto houver civilização, somos todos espécies ameaçadas. A máquina civilizatória, guiada pelo progresso (leia-se transformar florestas em caixas de concreto e desertos de monocultura) deve ser parada a qualquer custo.
O argumento da elite é de que a simples desaceleração da máquina causaria mortes e sofrimento para todos, mas isso é só uma desculpa para manter seus padrões surrealistas de superconsumo sempre crescente.
Nossas obrigações são: recuperar modos de vida em simbiose com o macroorganismo Gaia e acelerar o colapso da civilização capitalista-industrial.

Inserida por ventomar