Cristiany Abreu: Inspiração Às vezes vejo a beleza das...

Inspiração

Às vezes vejo a beleza das coisas
Chegam a mim sempre pelo coração
Como um imã, uma atração
Deixo falar as tentações
Uma forma sensata de expor as emoções
Sentimentos invisíveis que vem e vão
Com uma grande identificação
É uma motivação ardente
Reprimida e enclausurada como uma semente
Idéias escondidas com palavras despidas
Lágrimas magras de marcas marteladas
É a justificativa de um leve olhar
E brisas suaves
Sem gavetas pra guardar
É um estado de graça, sem estar na praça
É apenas se abrir e sonhar
São perguntas perdidas, armas caídas
Rimas casadas e entrelaçadas
Lembranças de agruras
É a materialização de figuras
Cenas desejadas, sombras com batom
Despedidas amargas, verdades achadas
E num susto, captar fragmentos
E ter um grande momento
De alívio em uma fraqueza, e assim
Poder encontrar beleza
Utilizar resquícios de uma memória coada
Sem sentir frieza ao admirar
Uma pétala caída sem rumo e sem lar
É saber que a vida lhe deu
Bons frutos de presente
Só basta pensar...
E observar uma flor que nasce,
cresce e recebe o beija flor
Que pousa e descansa
Encontrando e saboreando
Do néctar o seu amor...

Inserida por CristianyAbreu