Beto Pacheco: Coragem Não tenha medo de falar o que...

Coragem


Não tenha medo de falar o que pensa, por medo de se sentir ridículo.

Não tenha medo de ser sincero.

Não tenha medo de perdoar o que os outros não perdoariam para, simplesmente, manter uma imagem.

Não tenha medo de dar o primeiro passo.

Não tenha medo de dizer o que sente.

Não tenha medo da rejeição, e, assim, apenas jogar ao invés de se entregar.

Não tenha medo de escrever, porque “não sabe”.

Não tenha medo de chorar.

Não tenha medo de tentar.

Não tenha medo de dar errado.

Não tenha medo de perder e, portanto, fica pensando que é “melhor nem ter”.

Não tenha medo de desagradar.

Não tenha medo do outro.

Não tenha medo de você.

Não tenha medo das coisas difíceis.

Não tenha medo de ser feliz, mesmo que naquele instante (felicidade plena, a todo segundo, é impossível. Mas dê o maior número de chances a ela).

Não tenha medo de tomar atitudes aparentemente complicadas que, depois, percebe-se serem simples.

Não tenha medo de gastar.

Não tenha medo de cometer uma loucura... E o que se define por “loucura”?

Não tenha medo de ter frio na barriga (e é bom ter frio na barriga, hein?!).

Não tenha medo de pagar o que for por aquilo que não tem preço. Conselho: pague sem pensar.

Não economize alma. Gaste-a sem medo. Ela sabe mais que a racionalidade.

Não tenha medo de tentar outro caminho. Mesmo que seja mais apertado, sinuoso, pois ele poderá te levar a melhores destinos. E você dará mais valor, além de tudo.

Não tenha medo de pedir perdão.

Não tenha medo de dar carinho.

Não tenha medo de dizer bom-dia.

Não tenha medo de pular em um rio gelado.

Não tenha medo da distância, pois o pensamento não tem tamanho.

Não tenha medo do tempo, pois o sentimento não tem dia nem hora marcada.

Enfim, coragem.

Inserida por betopacheco