Ricardo da Silva Candido: Quando me sinto só, tento não me...

Quando me sinto só, tento não me sentir mal, mas sim aprender comigo mesmo a ser melhor, tento aprender como me conter da vontade de socar o espelho, por não gostar de ver lágrimas de dor. Uma dor que não sei de onde vem nem por que me persegue, dor que não se acalma com tranquilizantes, nem com isolação. Mas então penso em uma hipótese, quem nunca sentiu dor é por que, nunca amou, nunca perdeu alguém importante, não sabe o que é ser amado, não sabe dar valor ao que realmente importa e logo descubro que essa dor se chama solidão. Agora é que sinto asco do que vejo no espelho, e então o faço em mil pedaços, só o que vejo é vermelho, sinto algo quente escorrer por minhas mãos, não sinto dor física e de repente não sei nem onde estou, mas tenho a certeza de que finalmente sei quem sou. Um ser humano estúpido que não reconhece nem mesmo as próprias virtudes, um ser humano egoísta que não se importa com a dor dos outros.
Se todos soubesse-mos enxergar nossos defeitos e virtudes, seriamos mais solidários a quem nos cerca, seria-mos mais amáveis, quentes, maduros, inteligentes seria-mos mais vivos, não sentiria-mos raiva de nós mesmos, e com certeza não nos mataria-mos cortando os pulsos em um espelho. Porém agora é tarde de mais pra perceber isso, pois me sinto gelado, e o único calor que sinto é do sangue sob meu corpo.

Inserida por Candinho51