Clarice Lispector: [...]ele se arriscou à penosa acrobacia...

[...]ele se arriscou à penosa acrobacia de voar desajeitado. Boquiaberto, olhou em torno porque certos gestos se tornam aterrorizantes na solidão, com um valor final neles mesmos. Quando um homem cái sozinho num campo não sabe a quem dar sua queda.

(A maçã no escuro - Clarice Lispector)

Inserida por rosanaalves