Carlos Alme: Quando se pensa um pouco na vida, Vemos...

Quando se pensa um pouco na vida,
Vemos como tudo é uma espera.
Uma expectativa por tudo, ou por nada.

Esperamos o nascer
Ainda que alguém nos queira ou não.
Esperamos por esperar, por nada saber.
Ou por saber de tudo e deixar se enganar.

Esperamos ter uma família,
Seja ela como for.
Esperamos ter uma mãe, um pai a quem poder ter o colo.
Ou mesmo alguém que nos ame como filho.

Esperamos encontrar um primeiro amigo
Na expectativa de ter a quem confiar
As coisas minuciosas da vida.
Esperamos ter alguém a quem abraçar
Quando se sente tudo, ou quando nada se sente.

Esperamos incansavelmente que alguma coisa ou alguém nos compreenda.
Que nossos erros tenham ao menos um pouco de acertos
E que as lágrimas não sejam todas em vão.

Esperamos ver no futuro uma possibilidade de sorrir,
E mesmo que remota
A simples espera de ter esperança já nos conforta a alma.

Esperamos que alguém nos ame pelo que somos
Que nos espere mesmo que demoremos
Que nos ensine a enxergar as verdades
Quando cego estivermos entre as mentiras.

Esperamos ter alguém a quem das mãos numa caminhada
E a abraçar quando estiver frio.
Esperamos ter a quem nos olhar nos olhos e fazer palpitar o esquecido coração.

Esperamos que nossas dores tenham fim
Mas que ás vezes se precisará dela para seguir em frente.
Esperamos aprender com a saudade dos que já nos deixaram
Com aquela lembrança, doce ou má.

Esperamos que na vida haja alguma razão para viver,
E que a morte nem sempre será triste.
Esperamos poder sorrir ainda que pareça inútil
Pois um sorriso contagia até os mais frios.

Espero, por fim, que as palavras tenham algum valor.
Que saibamos que há sempre uma última coisa a ser feita
Antes de dizer Adeus.

( Carta de um Suicída)

Inserida por CarlosAlme