Liuz santos: A mulher sabe explorar A sensualidade...

A mulher sabe explorar
A sensualidade feminina,
Seus encantos, natural vaidade.
A bondade divina,
Fez de ela chamar-se menina,
Até na maturidade.
Tudo nela é suave,
O modo meigo dos passos,
O veludo da pele macia,
A rigidez do busto sem músculos
E o olhar de malícia em magia.
Em seu rosto nenhum fio de pêlo
E até o feio cotovelo
Nelas, os cremes disfarçam.
Na delicadeza das mãos que acaricia
A primazia de mãe que abraça.
Há beleza em toda parte
Dos pés aos fios de cabelos.
Melhor não enumerar
E só dizer, que ela sabe explorar.

A natureza foi sabia, quando compensou.
Com qualidade a fragilidade
Que nela existia.
Ao invés de lhe dar
Força e vontades,
Apenas lhe deu,
A sabedoria.

Inserida por saturnonet