Dry Neres: O segredo... Baús vivos, esfinges...

O segredo...

Baús vivos, esfinges trancadas, vidros trincados e peliculados. Escondemo-nos de nós mesmos a cada segundo de nossa breve existência. Usamos sorrisos, brincos, peles para nos camuflar; mas tem a alma nossa, que faz um barulho ensurdecedor e por alguns instantes, foge desta casca superficial que é o corpo nosso... Deseja nos tocar. Está cheio de vozes, o meu barco!

VERBO ERMO VIL SOLAR AQUI ACOLÁ – O SEGREDO.

Inserida por dryneres