Renato Seabra: Sento ao teu lado, sensível demais para...

Sento ao teu lado,
sensível demais para me perceber
sou invisível e dizes não poder me ver
pois sou eu a suave brisa a tocar o teu rosto
folha seca que cai ao teu encosto
a grama macia em que estás deitada
sou também nuvem para te proteger
a primeira estrela a ser avistada
a chuva a embeber tua pele salgada
também sou sol para te secar,
sou cada gota com teu suor a me envolver
e dentro de ti vou para sempre viver.

Inserida por renatoseabra