Esmeralda Ferreira Ribeiro: Indizível reduto Quero falar, mas não...

Indizível reduto

Quero falar, mas não sei:
- tenho tanto p'ra dizer...
E cá fico, sem falar
e esse tanto a crescer...

Não falarei, pois não posso:
- é já longo o a dizer...
E então sofro, no silêncio,
desespero de inconter...

Quero falar, e não quero:
- já não posso mais conter...
0 que guardo é infinito
nunca o eu poderei dizer...

Que me resta, no silêncio
deste infindo adolescer?...
- Pois viver assim não posso,
bem junta a MIM, eu morrer...

Inserida por marisaqsilva