Humberto: Morena Flor Morena flor,de extasiante...

Morena Flor

Morena flor,de extasiante olor
Conceda-me o prazer de ser o beija-flor, ao qual permites beijar-te e levar na boca teu doce sabor
Do teu corpo colher cada gotícula de suor, orvalho natural do amor

Ainda menina, tenro botão
Agora, já mulher, a mais completa forma de sedução
Olhos negros como o breu, profundezas onde se perderam os meus.

Morena flor, de tez selvagem
Fitar-te é receber uma sensação revigorante, tal e qual a brisa madrigal.

Delicada flor, mistura de fragilidade e vigor.
Tocar-te com o devido amor é sentir um misto de temor e furor
É sentir nas veias o sangue congelar, enquanto a carne de ardor queimar.

É necessário compreender que tão esplendorosa flor não deve der subjugada ou arrancada.
Mas sim cultivada com todo carinho e amor.

Para que floresças com total vitalidade, necessário é que sejas cultivada, não com a fria precisão de um botânico, antes com a ardorosa paixão de um jardineiro.

Sublime é a missão do jardineiro, cuja tarefa é aquecer-te no inverno e refrescar-te no verão.
Ter a oportunidade de apreciar com total devoção, o desabrochar de cada parte do teu ser.
Acariciar as intumescências brônzeas de teus botões.
Tragar a incomparável fragrância por ti exalada
Percorrer a sinuosidade de teus ramos e tronco
Acariciar cada reentrância e saliência do teu corpo.

Morena flor, permitas regar-te constante e intensamente
Estimular o teu contínuo renascer, em crescente intensidade.

Bela flor repousada em farpado ninho.
A experiência de apreciar o gosto perfumado que tua alma retém é o tesouro que me impulsiona por entre as flores comuns no objetivo único de reencontrar e conquistar-te.

Deixe-me voltar a recolher dentre as hastes delgadas o bálsamo essencial, exalado de sua flor principal.
Promessa de fantasia, delírios, alegrias!
Elo místico entre o mundo racional e o sensorial.

Morena flor
Tenra flor
Objeto de minha eterna cobiça!

Inserida por humbertos.santos