Lorena Silveira: Pode invadir ou chegar com delicadeza,...

Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de não revidar e nem responder se estiver gritando. Minha beleza está na minha essência e no meu caráter. Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas de humor negro e nem tenha preconceitos. Você não precisa aceitar o porquê de pessoas tomarem decisões raras e terem personalidades verdadeiramente incompatíveis. Simplesmente compreenda! Ninguém está aqui para julgar, nem se passar pelo “normal”. Afinal, existe sentido nessa palavra?

Respeite meu choro, me deixe sozinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. ( Então fique comigo quando eu chorar, combinado?). Seja mais forte que eu e menos altruísta! Leia, escolha seus próprios livros, releia-os. Não reprima teus pedidos ocultos, desejo que desejes vitórias, romances, diagnósticos favoráveis e sentimentos variados.

Ouve-me, ouve o meu silêncio. Saberá que isso é possível, mesmo parecendo tão improvável de se conseguir. Seu esforço por mim será reconhecido se feito de bom coração, assim descobrirei seu gênio... Assim, entenderei seu amor.
Seja um pouco caseiro, mas não fique muito em casa, a vida te chama pra outros lugares. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes. Se nada disso funcionar ... experimente me amar!

Nota: Versão adaptada de Link

Inserida por lorenininha