Edgardo Xavier: Sei Sei-te noite dentro forma quente no...

Sei


Sei-te noite dentro
forma quente no escuro
corpo indiferente e vazio
estátua do que procuro

Sei de linhas e de voltas
bocados de um outro fazer
da maciez dos recantos
aos roteiros do prazer

Toco e logo te quebras
como pedra que se fende
a golpes de marreta

solta-se o corpo em festa
não há fome como esta
nem fogo que nos derreta

Inserida por solitaria543