Edgardo Xavier: Porque me olhas Porque me olhas Voo sem...

Porque me olhas


Porque me olhas
Voo sem medo
Por lugares que não sei
Ouso a altura
Nos teus braços
Meus miradouros do mundo
Meus caminhos de ir e vir
Meus Sítios de estar e de ser
Cinza e labareda
Flor, pó e pedra
E esta fome de distância
Esta sede de chegar
Ao âmago de ti.

Onde queres o negro da noite
Estojo das mais belas estrelas?
E o meu olhar a arder
Como lembrança de outros voos?

Diz-me de que fonte é a água
e o céu que te apetecem.

Inserida por solitaria543