Ana Paula Cunha: Sempre nos apegamos muito às...

Sempre nos apegamos muito às esperanças, mas às vezes o esperado perde a importância diante do inesperado.
O esperado nos mantém em pé, nos mantém firmes, mas é o inesperado que muda nossas vidas!
Logo, esperemos o inesperado, a inconstância, a turbulência repentina, para que estas tragam o movimento, a quebra de rotinas rasteiras, o sabor.
Que graça nos proporcionará o rasteiro, o acanhado e o vazio?
Não!Eu espero mais de um dia, de um mês e de uma vida!Espero que o comum seja superado, que a surpresa bata em minha porta, espero todos os dias ansiosa o momento em que o meu corpo entrará em constante marcha, em constante revolta, em constante ANIMAÇÃO!
Quero a surpresa, prazenteira ou lamuriosa,
Próspera ou desfavorável.
Quero que apenas em um olhar, eu mude minhas percepções, e vá...
Para onde? Prefiro não saber antes de ver a extremidade de tudo, prefiro a surpresa, prefiro ver nestes mesmos olhos a alegria pasma dos meus!

Inserida por anapcunha