Paulo Master: Poderosa! Fonte inesgotável de vida,...

Poderosa!

Fonte inesgotável de vida, amor, de entrega, a quem diga que a mulher é um ser único dentre os outros de sua espécie, trazendo a beleza em forma de sedução através de suas curvas exuberantes, a geometria da mulher tem o conceito exigente da feminilidade.
Apenas amar uma mulher não é o bastante, o amor foi criado para servir a mulher e completa-la, o posto da mulher ainda não foi tomado realmente, um ser com o poder de encantar e gerar uma vida precisa ser reconhecido como tal, uma vida num pulso de amor.
Seu perfume tem a fragrância do desejo e da atração, por ser uma fêmea e possuir em sua essência o poder de provocar e enlouquecer muito além do que ela possa imaginar, umas fazem sem saber e outras o fazem por prazer.
Assim é a mulher, um pouco egoísta e egocêntrica, mas apenas deseja perpetuar seu gene com malícia para acentuar e garantir a sua existência, acima do amor e do desejo existe um interesse peculiar, o da sobrevivência.
Atração em alta escala é sua arma maior, e uma real ameaça ao lançar o seu poder de dominar, ela domina e oprime, às vezes ama, nem sempre, mas quando ama a mulher é insuperável, seu amor platônico supera até a sua sabedoria.
O amor homossexual de uma mulher acolhe para si o deleite e a fidelidade de sua amante, dando-lhe como ativa uma experiência de fêmea possuidora e protetora, desde menina já buscava para dentro de seu mundo passivo a mulher para lhe dominar e acolher.
Como duas alianças que foram fundidas para se interagir e se perderam, pois perpetuar em buscar-se uma a outra, tais mulheres não sonham com seus príncipes encantados, mas por encanto da vida venha descobrir que o seu amor venha montado em um lindo cavalo branco com detalhes em rosa.
Que costela é essa?
A mulher nasceu por sua vontade própria e por vontade de Deus, num sopro modestamente delicado e sul til, veio ao mundo o modelo perfeito e majestoso com ares de encanto e trazendo na bagagem o destino dos que fossem cruzar seu caminho.
Como Vênus, Deusa do amor e da beleza trazia em suas formas o semblante dos mais caudalosos sonhos de amor, elevando decisões e transformando homens valentes em bobos e precipitados realizadores de seus desejos.
Não tem como fugir da silhueta de uma mulher de curvas exuberantes, se consegue ela acomodar um belo corpo em alguns poucos fraguimentos de tecidos, como calcinhas e afins, fazendo ainda mais tentadora sua presença, provocantes e poderosas, umas dominadoras outras dengosas.
A mulher moderna se compõe de força, decisão e independência, para uns perdeu-se a essência da mulher, mas para muitos apenas foram acrescentados ingredientes a mais a um ser que cada vez se torna mais completo.
A ideologia da mulher se adapta a qualquer tempo ou dimensão, ela domina para sobreviver e acata para se defender, como um animal ferido lançando seu último golpe, a mulher é sensata e perigosa, amante e carinhosa, obediente, mas poderosa.

Inserida por Paulo-Santana