Demétrio Sena - Magé-RJ.: Nada quero da calma dos pobres de...

Nada quero da calma dos pobres de sonhos, do sossego tristonho de quem silencia, tornando-se corpo animado sem alma.

Inserida por demetriosena