C.M: Se alguém me perguntasse neste momento...

Se alguém me perguntasse neste momento o que mais gostaria de ter...Não seria dinheiro, poder, jóias, riquezas sem fim, ser dono do mundo e se me presenteasse a lâmpada de aladim, eu simplesmete pediaria o maior de todos os tesouros, aquele que dinheiro nem ninguém pode comprar.
Amor, amor puro, verdadeiro, sincero, por inteiro.
Um amor tão grande que fizessem os meus olhos vazios voltarem a brilhar, o meu coração morto voltar a bater, a minha alma que descansa em paz voltar a brilhar.
Esse amor tão sonhado, tão acalentado em noites vazias de solidão sem fim, este amor tão esperado e tão querido.
Tenho o tempo como meu maior inimigo, já não trago no rosto o viço da juventude.
Infelizmente é o hoje, não existe amanhã para quem tanto esperou, para quem tanto sonhou e viu um a um seus castelos desmoronarem como areia fina escorregando por entre os dedos sem que pudesse segurar.
O tempo e o amor não marcam encontro, não se respeitam, competem entre si numa guerra sem fronteiras aonde nós, simples mortais somos suas vítimas favoritas.
Nos disputam nesta eterna luta, não ligam para nossa dor, para nossos sentimentos.
Quando jovens...disputamos com o tempo, e numa luta desigual jogamos com todo o tempo que pensamos ter para deidicar ao amor, só que esquecemos em nossa infinita inocência ser o tempo um oponente traiçoeiro, agindo na calada.
Quando menos esperamos aplica seu golpe final...parando de passar.
E o amor...sentimento tão frágil, ligando por um tênue fio duas vidas, entrelaçando dois destinos, não tem força suficiente para não deixar o tempo passar.
As horas felizes voam, viajam nas asas dos sonhos, rápidas.
Enquanto os momentos tristes, a saudade, as mágoas rastejam como cobras,lentas e mortais.
Hoje olhando no espelho a imagem que vejo é de um rosto desanimado, sofrido, não gosto do que vejo, afinal o que fiz?
que sonhos realizei, que desejos provei?
Tempo implacavél que me fez pensar que ainda poderia ter o amor como compahia nesta estrada que se chama vida, nesta reta final aonde só caminhamos para frente, sem chance de voltar ao passado, sem presente e duvidando do futuro.
Estou cansado de ficar no meio desta batalha aonde sou o único perdedor, portanto se pudesse ter direito a um único pedido, pediria ao tempo que por alguns instantes fechasse os olhos parando mesmo que fosse apenas por segundos e cumplice me deixasse ter um reencontro com o amor.

Inserida por claudinhorj