Julioaukay: Meus versos não são o que quero e sim...

Meus versos não são o que quero e sim o que sou, pois a razão caminha lado á lado com as inspirações.
O toque no coração através das palavras simbólicas mostra intensidade na admiração.
Não procuro a limitação em minhas inspirações, pois o medo é passível e acaba como uma verdade inventada.
Meus sentidos acompanham minha consciência de ser realmente lúcido de abrir meu coração para o amor.

Inserida por JULIOAUKAY