Diéssani Barbosa Lopes: Escritos antigos... que lembram coisas...

Escritos antigos... que lembram coisas antigas... e tão recentes...


Há bem pouco tempo atrás quase entreguei minha alma ao Diabo só pra ficar do teu lado, foi quando então eu percebi que ela já não era mais minha, desde quando nossos lábios se encontraram ela virou tua, talvez sempre fosse, antes de cochilar, à noite, quando meus murmúrios e minhas lágrimas tomam conta dos meus sentidos, ou quando me vejo só como agora, quero acreditar que essa tristeza seja para compensar nossa felicidade, é quando acredito que ainda seremos felizes.
Há bem pouco tempo atrás eu me importava com aparências, palavras ou mesmo com o português, agora nem com as sombras consigo me importar mais, talvez pq eu não perceba, pois é assim que vivo, assim que passo as estações todas, pensando em um amor perdido, sonhando com o tal, e eu já nem me importo mais com o que os outros pensam disso.
Eu gostaria de acreditar que somos um romance, e que tudo vai dar certo um dia, mas sei que é tarde demais, tarde para flores, bombons, velas, beijos, tarde até para palavras é tudo sem sentido agora. Um dia vi em teus olhos, vi a vertigem presente ainda, apesar de toda distância, pq não me deixa mais ver teus olhos??? Pq não me deixa te sentir???
Respostas fáceis de serem respondidas, mas incompreensíveis até pra você que já decorou a respostas. Às vezes eu invento um romance, às vezes eu me mudo pra outro lugar, às vezes eu te mando pra um lugar... e outras, fico assim em transe, sem ao menos saber o que pensar.
Já perdi as contas de quantos seqüestros planejei para te ter aqui, mas agora é muito tarde, eu sei, nada vai fazer algo voltar atrás, é sempre assim, quando invento uma história já não quero mais, já decidi mil e muitas vezes que ia te esquecer, mas nada adianta... E agora fico assim me perguntando quando esse amor vai parar de doer...

Inserida por Diessani