Carlota palha: As vezes pomo-nos a pensar, e percebemos...

As vezes pomo-nos a pensar, e percebemos que realmente não sabe-mos quem somos ou o que fazemos “aqui”. Um pergunta que quase de certeza todas as pessoas com mínima capacidade de raciocínio já fizeram, e que sem duvida não conseguiram responder.. Mas neste momento a minha duvida é maior, a minha confusão
é muito mais confusa. É como se tudo o que sempre imagina-mos, de repente, desaparece-se e todo o nosso mundo fouce a baixo!
Desde pequenos que queremos ser bombeiros, princesas, médicos, policias, astronautas, super heróis, a verdade é que alguns de nos não chegam se quer a terminar o seu curso universitário, algo que me faz sentir um pouco menos confiante, com menos esperança!
Mas talvez ao mesmo tempo faz-me sentir com vontade de continuar e conseguir ser melhor que os outros, não sei, talvez espírito competitivo ou algo do género! Só sei que com esta idade já é difícil saber se vamos estar vivos ou não, ou se vamos continuar onde estamos, ou se vamos perdendo tudo o importante pelo caminho.. quanto mais saber qual será a nossa profissão ou futuro. Acho que é pedir de mais a alguém que se calhar nunca saiu se quer do país nem sabe o que é viver sem os pais! É difícil compreender isto tudo, quanto mais vive-lo!
Muito mais vezes pensamos “ porque?” ou “porque a mim?” uma pergunta tão vulgar como “ como te chamas?” mas que é capas de ser muito mais utilizada. As pessoas tem a tendência de ser egoístas e de pensar mais em si, nas suas preocupações, e nos seu problemas, do que nos outros e utilizam esta pergunta continuamente sem se quer pensar que a sua situação não se compara a dos pretinhos que morrem a fome cada dia em África, ou os pequenos brasileiros que tem que trabalhar desde os 4 anos ou mais cedo para tentar sobreviver. Varias vezes as pessoas entram em pânico com coisas que não nos deixam a vida em jogo como ter uma negativa ou chumbar o ano, ou partir uma perna e não poder voltar a jogar futebol e pensar que a nossa vida vai pelo cano abaixo, a verdade é que são coisas importantes para nos para a nossa evolução e para o nosso futuro, mas não são nem um terço das dificuldades que vamos passar quando crescer-mos, se fazemos uma tempestade num copo de agua por perder um ano de escolaridade o que faremos se perder-mos o nosso primeiro trabalho? compra-mos um grande chocolate fechamo-nos em casa e não sai-mos mais? Temos que superar os problemas de forma madura e perceber que nem todos consegui-mos ser cérebros no colégio ou no desporto, ou lindos e ser super-modelos .. apenas alguns de nos são assim, o resto somos normais e se nos preocuparmos com futilidades nunca cresceremos o suficiente para perceber que com isso não vale a pena gastar nem uma lágrima! Somos todos lindos , fantásticos e perfeitos tal como somos.. falamos , pensamos, temos uma família ( talvez não perfeita como sempre sonhamos, mas que gosta de nos a nossa maneira), amigos (talvez poucos, mas bons, talvez muitos e óptimos, talvez muitos e sem importância, mas há sempre um que nos apoia e fica connosco mesmo que sejas-mos feios, gordos ou carecas).
Temos tudo e só pensa-mos em mais, ridículo na minha opinião! Eu não sou perfeita nem procuro a perfeição, mas sei que se me esforçar consigo! Eu e qualquer um de nos.. somos uma luz (talvez pareça lamechas) mas é a mais pura das verdades todos sabe-mos fazer algo, pintar unhas, pentear, cantar, tocar instrumentos, tudo o que já se imaginou, e a nossa maneira somos um espectáculo!
Orgulho-me em mim, por ser como sou ( talvez tenha que mudar algumas coisas e esforçar-me mais) mas sei que com o passar do tempo vou conseguir, vou ser alguém vou ser feliz e vou conseguir aquilo que sempre sonhei! Talvez não da maneira que pensei, mas vou conseguir!
Esperança, muita esperança (fé)

Inserida por Carlotapalha