Almada Negreiros: "Eu queria, como tu, não saber que...

"Eu queria, como tu, não saber que
os outros não valem nada
pra os poder admirar como tu!
Eu queria que a vida fosse tão divinal
como tu a supões, como tu a vives!
Eu invejo-te, ó pedaço de cortiça
a boiar a tona d'água, à merce dos ventos,
sem nunca saber que fundo que é o Mar!"

Inserida por tham