Renata Saturnino: Egoísmo: Ao julgar o mundo, se esquece...

Egoísmo:
Ao julgar o mundo, se esquece que também é parte dele...
Limita-se a viver da razão, destilando a doce ilusão dos teus sonhos...
No banquete das inverdades, alimenta-se da vaidade, para saciar o teu desgosto...
Quanta rebeldia a por trás dessa alegria inventada...
Julga-se soberano, e no teu engano, não lembra de Deus...
Soberana é a tua fraqueza, matando a pureza dos teus encantos...
Até quando manterás cativo, o homem amigo que se perdeu...
Ao punir o teu próximo condena a te mesmo...
Em tua prisão, cala-se a emoção, para dar lugar a frieza dos teus atos...
Para o egoísmo não há poesia... Apenas manifesto...
Uma tradução simples da extinção do amor...
O egoísta, julga-se dono da verdade... Tola incapacidade de revelar a fragilidade do ser...
Renata Saturnino

Inserida por RenataSaturnino